Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mood du Jour

Mood du Jour

Papa Francisco

"Mãe, porque é que o Papa é especial?"

E com esta pergunta inocente, o meu filho de 5 anos pôs-me o fim de semana todo a pensar... 

Na sexta vimos, na TV do Turismo para onde fugimos os 3, a chegada do papa Francisco a Fátima, as milhares de pessoas, o "senhor vestido de branco", e Procissão das Velas (sem palavras!)...

E o T. perguntou-me porque estavam ali todas aquelas pessoas para o ver, quem ele era, porque era especial...

A fé não se explica, sente-se - mas quando se tem 5 anos a explicação é uma necessidade, e há que ser um pouco mais pragmático.

Não sou uma catolica praticante, de todo mesmo, mas acredito em algo maior que nós, tanto que não tendo casado pela igreja fiz questão de batizar o meu filho, tal como faço de batizar o que ai vem.

Gosto muito deste Papa. Gosto da sua simplicidade, da forma natural como aborda todos os temas (mais ou menos polémicos), gosto do olhar sereno e do sorriso sincero.

O que tentei explicar ao T., foi que todos nós temos pessoas à nossa volta que nos ensinam - os pais, os professores, os amigos, e até os filhos. O Papa é especial porque tenta ensinar coisas boas, e tenta ensinar a muita muita gente. E as pessoas estavam lá para o ver, para o ouvir, para aprenderem coisas boas (sobre o mundo, mas sobretudo sobre si mesmas - esta última parte já pensei só para mim, achei too much para aquela cabeça já confusa! heheheh).

Adorava ter ido a Fátima este ano. O meu "estado de popotice" não deixou. 

Mas não senti menos a presença daquele grande senhor por isso.

Todos os fenómenos capazes de unir as pessoas para um propósito comum são, a meu ver, benéficos para a sociedade. Este fim de semana foi profícuo nisso (o Benfica, quer se goste quer não, e o querido Salvador Sobral). No caso do Papa e da fé, acho ainda mais fascinante pois as pessoas estão unidas em torno de algo que não é palpável, visivel, e que dificilmente se explica. :) 

465_20161215145215_cms_pages.jpg

 

Boa semana! 

 

Créditos foto: NIT